Mesas Decoradas (e com personalidade)

Postado por: Manu Mitre
26 de November de 2013

Eu não sei você, mas eu cresci numa família bastante informal e tenho a maior dificuldade de decorar uma mesa para receber pessoas em casa. O que aprendi com minha mãe a vida inteira foi a ensinar o caminho da cozinha (especialmente até a geladeira) para os convidados se servirem, confesso. Por isso, além de ter curtido matar as saudades da  Vivianne e da Lucila, no último sábado eu aprendi um monte com elas num bate papo lá no shopping D&D sobre decoração de mesas.

blogs de decoracao

(Sim! Esse bebê é o Gael, já batendo perna comigo por aí e se aproveitando do colo gostoso da tia Vivi)

O assunto foi riquíssimo, do jeito que eu gosto. Muitas referências e inspirações – desde o jeito austríaco de apresentar os talheres virados para baixo, passando pela formalidade dos banquetes do palácio de Buckingham e acabando na brasilidade de levar a panela de barro à mesa para servir uma deliciosa moqueca. Resumo: não tem só um jeito de servir ou decorar uma mesa, o importante é usar as referências que temos e fazer escolhas que tenham a ver com o evento. Tem regra? Tem. Milhares. Garfo à esquerda ou à direita, guardanapo sobre, ao lado ou acima do prato, taças organizadas de tudo que é jeito, toalha de mesa ou jogo americano. Tenho certeza que a forma que você inventar pra organizar sua mesa vai se encaixar em alguma.

decoracao de mesa colorida

Então relaxa. O segredo é ter muitas referências, fazer escolhas conscientes e imprimir personalidade e significado para o seu evento ficar no clima que você pretende. Aproveita que está rolando lá no D&D a tradicional Mostra Mesas Decoradas e vá garimpar boas ideias pras festas de fim de ano. As fotos deste post são todas de lá. São 23 mesas inspiradas em festas do mundo todo e decoradas por profissionais super bacanas. O resultado é uma grande variedade de estilos e soluções, um prato cheio pra te ajudar a criar coragem pra fazer uma mesa que saia do óbvio. A exposição é nos corredores do shopping e rola até dia 15/dez. Tem uma mesa do Léo Shetman, por exemplo, inspirada na festa Nalukataq, do povo esquimó!

mesa decorada

E, pra te ajudar a explorar tanta coisa diferente, olha as dicas que eu aprendi com as meninas:

Para fazer a conversa fluir

1. Use velas e castiçais baixinhos ou bem esbeltos para não bloquear a visão da pessoa que está do outro lado da mesa. O mesmo vale para arranjos de flores e vasos.

(Aliás, vale tudo pra fazer vasinhos ou castiçais – copos, garrafas, cumbucas, use a criatividade!)

2. Em mesas retangulares, intercale os objetos decorativos com os assentos. Dessa forma, eles não atrapalham tanto a interação entre os dois lados da mesa.

3. Se você optar por fazer o placement (definir o lugar onde cada um vai se sentar) procure agrupar pessoas com interesses comuns.

mesas para festas

 

Use o que você tem SEMPRE

4. Não guarde aquele faqueiro de prata que você ganhou de casamento para uma ocasião suuuuper formal, que você vai receber uma vez na vida (SE isso acontecer). Use o faqueiro lindão, os cristais herdados da avó ou a louça chique de antiquário para eventos menos formais também. A mistura do sofisticado de alguns elementos com a simplicidade de outros pode dar um clima descontraído e ao mesmo tempo elegante. E é tendência!

5. Jogos americanos são práticos para o dia a dia, mas também podem compor uma mesa bonitona. Então não caia nessa de comprar um conjunto sem gracinha, de plástico – aproveite e tenha jogos americanos bonitos, de tecido. Quem disse que não podemos ter uma mesa bacana todos os dias? Afinal, é quando estamos com quem é mais importante para nós ;-)

6. Guardanapos de tecido são uma alternativa viável e ecológica também para o dia a dia. Tenha muitos para usar sempre e elimine os descartáveis. Acumule e lave todos na máquina de lavar roupas, uma vez por semana, por exemplo. Claro que não precisa ser tudo de linho, um bom algodão resolve e já é uma delícia. E, de quebra, você já tem os melhores guardanapos para receber os amigos.

Então, agora, mãos à obra! Vá fazer um passeio no D&D e se encher de inspiração, quero ver as mesas lindas que você vai criar.

 

Exposição Mesas Decoradas

Local: D&D Shopping – Av. Nações Unidas, 12.555, Piso Superior, Brooklin – São Paulo

Data: de 12 de novembro a 15 de dezembro

Fone: 11 3043-9000

www.shoppingded.com.br

Categorias: Decoração, Festas, Inspiração, Mesa, Publicidade, Sala de Jantar
Veja Também

Iluminação no home office

Postado por: Manu Mitre
01 de October de 2013

Todo mundo tem um cantinho de trabalho em casa. Autônomos, free-lancers e até quem tem mesa no escritório da empresa também passa alguns dias trabalhando à distância, nem que isso signifique só conferir os e-mails de vez em quando pra “saber se tá tudo bem”. Tem gente que tem um home office para cultivar um hobby, pra manter o contato com a família que mora longe ou só pra pagar as contas da casa, mesmo. Fato que esse é um ambiente cada vez mais presente nas nossas casas e que ninguém está acostumado a prepará-lo com os cuidados de ergonomia que são necessários. Afinal, isso antes era responsabilidade de alguém lá da “firma”.

Um dos aspectos mais importantes para ter conforto nessas horas de trabalho é uma iluminação adequada. Se você ainda não conhece os 3 passos para uma boa iluminação, corre AQUI pra conhecer. Hoje vamos aplicar esses três passos à realidade do home office, bora?

Antes de qualquer coisa, aproveite ao máximo a iluminação natural disponível. Ela é mais agradável, cansa menos e ainda economiza energia elétrica. Se você puder ficar ao lado de uma janela, com uma vista gostosa, melhor ainda. A satisfação ao trabalhar vai aumentar, pode acreditar, a luz do sol é um anti-depressivo natural. Só evite ficar de costas para essa fonte de luz para não causar reflexos na tela do seu computador ou seu corpo fazer sombra sobre a mesa. Totalmente de frente pode ser agradável se o sol não bater bem nos seus olhos, te ofuscando. De lado é uma delícia. iluminação home office

Mas lembre-se que de vez em quando o tempo fecha, a gente trabalha até mais tarde e um pouco de luz artificial vai ser necessária para complementar. Experimente trabalhar no escuro à frente de um computador – dor de cabeça na certa!

home office moderno

Pro seu home office ficar do seu jeito, você pode ter um abajur bonitinho, um pendente diferente ou as tais das dicróicas embutidas no teto, você que sabe o que vai ser melhor para sua iluminação decorativa. Mas não se esqueça da iluminação funcional para realizar suas outras atividades, fora do computador. Não adianta estar tudo lindo e você não conseguir ler o que acabou de imprimir, ser impossível copiar o código de barras no site do banco ou acabar o dia com dores de cabeça de tanto esforço visual para chegar na precisão que é necessária nos seus trabalhos manuais. Tenha um foco de luz direcionado para o local onde as tarefas são realizadas, sem o risco de bloqueios que causem sombras (sua cabeça, móveis, prateleiras ou objetos de decoração). decoração de home office

Claro que estética e função podem ser conciliadas e você conseguir uma luminária eficaz para realizar sua tarefa e que seja decorativa também. A VarejãoNet tem algumas opções de luminárias para escritórios bem bacanas e com preços acessíveis, dá uma olhada! A do modelo Empire lembra aquela da Pixar, a Luxo Jr., conhecem? Tem até um curta metragem fofo dela, indicado ao Oscar e tudo, já viu?

Luxo Jr

Agora dá um pulo lá na VarejãoNet e me fala se não tem boas opções pro seu escritório! Sem desculpas de dor de cabeça no fim do dia, hein?

Todas as imagens daqui estão lá no meu painel do Pinterest, que também está cheio de inspirações e dicas para seu home office!

Este post recebeu o incentivo de uma empresa, mas pode ficar tranquilo. Tudo que a gente publica aqui no Casa da Id&a é elaborado com o mesmo critério de sempre e representa a nossa verdadeira opinião. Quer saber mais, veja nossa Política de Transparência e Respeito ao Leitor.

Categorias: Curso de Decoração Online, Decoração, Home Office, Iluminação, Luminária, Publicidade
Veja Também

Home office moderninho lá em casa!

Postado por: Manu Mitre
02 de September de 2013

Eu sei, eu ando meio sumida daqui. Final de gravidez e mil projetos ao mesmo tempo, muita coisa pra uma cabecinha só e uma barriga tão grande… vocês me perdoam? Mas eu continuo aprontando e me inspirando por aí, tá sabendo? Por exemplo: quem ainda não está me seguindo no Instagram? E na página do Facebook, que anda cheia de inspirações e novidades? Inclusive, por lá vocês devem ter visto o que eu aprontei no meu home office, né?

decoração parede moderna

Tinha tempos que eu precisava dar um jeito nesse meu cantinho e a Vivi, do Dcoração, blog que eu amo, me propôs o desafio que eu precisava. Tive que colocar a mão na massa com prazo e tudo pra tirar essa minha mania de casa de ferreiro com espeto de pau. E eu a-do-rei tanto o processo quanto o resultado, precisava mostrar pra vocês cada detalhezinho.

Essas linhas pretas em formações geométricas são nada menos que fita isolante! A luminária fui eu que fiz (tá bom, o marido). Tá vendo uma caixa de madeira sobre a mesa? É minha central elétrica pra organizar os fios, marido que adaptou uma caixa de vinhos. A cadeira vocês já conhecem, peguei emprestada da sala de jantar. E não é que a bichinha tá confortável, apesar de ninguém acreditar em mim? Não tô com vontade de devolver, não… (aliás, o projeto 52 Objetos tem que voltar, quem pega no meu pé pra me ajudar?).

Pendurei umas fotos de inspiração com clips adesivos ali no armário, fiz uns triângulos coloridos pra dar uma bossa e distribuir uma corzinha (adivinha com o quê?) e, claro, organizei a papelada. Gente, a vontade de trabalhar é outra, deu um pique maravilhoso! Então agora eu quero saber de vocês: por onde eu começo a contar tudo? Posso ir compartilhando com vocês todo o meu processo de pesquisa, as inspirações, a criação do conceito e toda a execução com os detalhes e dicas pra dar tudo certo aí na sua casa, vocês que mandam o que querem ver por aqui! Falem pra mim que eu conto pra vocês!

Categorias: Decoração, Home Office, Inspiração, Luminária, Parede
Veja Também

O feminismo e a decoração

Postado por: Manu Mitre
09 de August de 2013

A capa da revista TPM deste mês deu o que falar. O editorial da revista explica a ironia que foi feita às falsas promessas e soluções mágicas vendidas pelas típicas revistas femininas para que a mulher alcance a suposta felicidade. Na capa principal a atriz Alice Braga está super produzida e photoshopada, com aquela cara de linda e poderosa, rodeada de manchetes absurdas como “Bulimia do bem” e “274 roupas incríveis para virar outra pessoa”. Em seguida a capa real traz a mesma mulher, mas com uma roupinha leve, cabelos mais naturais e a cara mais limpa, toda descontraída e sorridente, parecendo gente como a gente. E um título interessante: “Pra que mentir?”.

decoração feminista

Muita gente adorou e se identificou com a crítica feita a esse modelo de mulher que temos que engolir por aí e nos causa frustrações constantes. Mas li um post que trouxe uma outra visão, bem interessante. A de que a revista continua propondo um modelo inatingível de mulher: linda, magra, sem uma espinha no rosto ou ponta dupla no cabelo, rica e feliz, só que sem fazer muito esforço, assim ao natural, mesmo. Será que isso é mais realista que o modelo criticado pela própria revista? Ainda estou pensando a respeito. E isso tem tudo a ver com o que eu falo de decoração por aqui, por isso trouxe o assunto pra discutir com vocês.

Todos nós precisamos de modelos. Minha filha adora calçar os meus sapatos e gosta mais da batata que está no prato do pai, mesmo que a do prato dela tenha saído da mesma panela. Quem não teve um ídolo do seu esporte preferido e se inspirava nele para melhorar cada vez mais e, quem sabe, um dia, conseguir ir a uma Olimpíada e orgulhar toda a família? A gente admira o irmão mais velho, que faz coisas que a gente não consegue ainda, imita o jeitão daquele amigo popular na tentativa de também ser o cara mais legal da turma, tira xerox do caderno do colega cdf pra estudar pra prova, cola num chefe bacana com quem a gente quer se parecer para ter o mesmo sucesso. Quem não muda de sotaque depois de alguns dias de férias em outro estado? Sim, a gente tem modelos, a gente imita os outros, todo mundo.

Mas isso não é ruim, relaxa. Nós somos seres sociais, portanto buscamos aceitação e identificação com o grupo, queremos ter a sensação de pertencer a alguma tribo. Os outros são nossas referências, nossos exemplos concretos do que é ser gente, do que é viver, do que é nossa cultura. E a gente se constrói e se inventa seguindo esses inúmeros e tão diversos modelos ao longo da nossa vida. Mas, vale ressaltar, partimos de nós mesmos. De nossas capacidades e limitações, de nossa realidade, do jeito que nosso corpo e nossa cabeça funcionam. Nós escolhemos no que queremos ou não acreditar, temos o poder de rejeitar modelos que não nos atendem, combinar diferentes referências e formar um novo modelo – único, pessoal e intransferível – o de nós mesmos. Original, genuíno, cheio de personalidade, bem realista. Imperfeito? Sempre. Assim como tudo que é real.

Capas de revistas trazem modelos, sim. De beleza, de estilo de vida, de soluções de arquitetura e decoração. Algumas revistas (ou blogs) vão priorizar modelos super produzidos, outras vão mostrar cenas mais simples ou mais próximas da (sua) realidade (lembre-se que essa também não é a realidade de todo mundo), ainda há as que vão te provocar com sonhos inatingíveis. Dificilmente uma editora vai bancar uma revista com fotos de uma casa bagunçada,  mal cuidada, com móveis feios. Tem cantos da minha casa (similares aos das casas de todo mundo, tenho certeza) que nunca estampariam capa de nenhuma revista de grande circulação, por mais realista que ela seja, por maior identificação que todo mundo sinta com minha desordem ou desleixo. Ninguém quer mostrar nem ver esse lado, ele não inspira ninguém. Não é algo que as pessoas queiram aprender ou imitar, fazer de modelo.

Por isso cabe a você a tarefa de ser fiel a quem você é e filtrar dentre essas propostas de modelos os que te interessam, pinçar as referências que fazem sentido para a sua vida e criar o seu próprio estilo. Cheio de influências externas, talvez modismos, mas que partiu essencialmente de você. E por isso ele tem a sua cara, é também único, pessoal e intransferível. Já falei por aqui do que eu considero uma decoração brega. Repito: “não tem nada de mais bom gosto do que ser autêntico, do que respeitar quem você é“. Não se incomode tanto com fotos de casas que te pareçam irreais, e de projetos que sejam inatingíveis para você. Aprenda a extrair sempre o que te interessa de tudo o que vê e a ignorar o que não fazem os seus olhos brilharem e os sininhos baterem na sua cabeça. Modelos são referências apenas, sua liberdade está salva, a escolha será sempre sua. Exerça seu poder de ter seu próprio estilo, é uma delícia!

E, voltando à capa da TPM, acho que é meio óbvio, mas eu te conto: sou feminista. Feminista contemporânea. Que acredita e luta para que cada mulher tenha liberdade para fazer suas escolhas e ser quem ela é sem ser julgada como menos mulher por qualquer motivo que seja.

Categorias: Decoração, Inspiração
Veja Também